domingo, 27 de março de 2011

Sou um ser ilógico
Vejo beleza em um nada.
Quando sofro penso na lição que aprenderei,
para superar o presente.
Tenho fé na vida.
Acredito em um bem maior.
Embora meu coração sinta isso
meus pés estão cravados nesse solo, puro químico.
Sem possibilidade de voar.
E toda vez que vejo uma flor desabrochar,
uma lágrima escorre pela minha bochecha.
Na vã esperança de algo que ainda não sei...

sábado, 5 de março de 2011

Dúvida?

Dúvidas, dúvidas.
Tenho muitas dúvidas.
Mas a minha maior dúvida é sobre a própria dúvida.
Será estúpidez duvidar da dúvida?
Ou será divino?
Duvidar enfraquece ou fortalece?
Duvidar regressa ou progressa?
Aaaaaaah
Tantas dúvidas, gostaria de acabar com todas de uma só vez.
Mas para isso teria que por um fim no que me torna mais humano, minha curiosidade.