terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Nock nock

Eu sentada na frente da porta te esperando
Não sei quantos anos já se passaram
Também não sei o motivo de continuar a esperar
Estou quase pengando no sono, quando escuto algo
Você batendo em minha porta
Mas agora já é tarde demais
Não te quero mais
Me deixe sozinha com a minha solidão,
meu amado irmão.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Vou-me embora daqui
Desse inferno de planeta
Dessa mediocridade
Dessa inferioridade

Ninguem é feliz aqui
Nada tem valor
Tudo é vazio
Assim como sua alma
Que não para de me torturar
Só raiva tem espaço.
Vingaça é lei.

Me diz
Onde fui parar?

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Fechei os olhos.
E disse, em vão, à mim mesma:
Chega de saudade.
Mas de nada adiantou...
Pois, ainda, sinto sua falta.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

De que adianta ficar com dor nos joelhos,
de tanto rezar?
De que adianta mandar um filho para guerra,
sem saber o motivo disso?
De que adianta amar,
se não for correspondido?
De que adianta tirar uma boa nota,
se foi resultado de uma cola?
De que adianta sonhar,
se no final acordamos
para essa realidade?

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Amnésia, sofro de amnésia.
Não sei quem sou,
ou quem fui.
Não reconheço o lugar que estou.
Muito menos de quem me acompanha.
Não sei aonde tenho que ir,
ou o motivo de.
Não sei a razão da pressa,
ou do estress.
Preciso do meu manual,
senhor robô.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Papai Noel, nesse natal quero um papai novo pra mim!
Esse outro que minha mamãe me deu é muito mau com a gente.
Ele bate nela e me diz que ela é má,
mas mamãe nunca foi má comigo.
Ele tem um bafo estranho, e as vezes usa palavras feias.
Tem dias que mamãe me empurra pra baixo da cama e me diz
pra tampar os ouvidos.
Eu, como medo, sempre faço.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Sonhos

Todos os dias, você me conta de seus lindos sonhos.
Eu, como sempre, só os escutava e sorria.
No final você perguntava do meu.
Eu, sorrindo, dizia que novamente não lembrava.
Mas a verdade é que eu não sonhava.