domingo, 6 de novembro de 2011

A você

Saudade não se mata, se aquieta.
Senão, não se chamaria saudade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário