terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Nock nock

Eu sentada na frente da porta te esperando
Não sei quantos anos já se passaram
Também não sei o motivo de continuar a esperar
Estou quase pengando no sono, quando escuto algo
Você batendo em minha porta
Mas agora já é tarde demais
Não te quero mais
Me deixe sozinha com a minha solidão,
meu amado irmão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário