terça-feira, 30 de novembro de 2010

-Amoor?

-Hoje não, você disse.
Mas é justo hoje que eu preciso.
E não há outro alguém que poderá te substituir.
-Por favor, implorei.
Nada, só o silêncio de sua respiração
e seus olhos duros me fitando.

É, parece que mais uma vez você me deixou na mão.
Mas quando eu cansar, você chorará
e nunca mais pedirei...

Nenhum comentário:

Postar um comentário